quinta-feira, 9 de julho de 2009

"GASTRONOMIA"

Alguém lembra do sarrabulho e da galinha ao molho pardo feitos pela Maria do Mário, a Mãe do Jamanta? E do queijo de porco, da murcilha trazidas pelo Negro Gregório, que fazia a melhor linguiça da região? E do pão com torresmo, dos tempos da antiga Padaria Extra (acima), ou da Padaria do Fioravante - que marcou época como o maior especialista em pãos da cidade -, ou da Padaria São Luiz (abaixo), que ficava lá perto da Cooperativa?
Pois essa antiga "gastronomia", que não se vê mais por aqui (e em lugar nenhum!), estará na próxima crônica do blog -"Em Extinção" -, no próximo fim de semana aqui na página.
É de dar saudade, e água na boca também.




4 comentários:

Mar ilha flor kosby disse...

Gostei muito do tema! Dá vontade de conhecer mais sobre.
Abraço

Pedro Jaime Bittencourt Junior disse...

Oi Marília.
Como deves ter percebido a "gastronomia" está entre 'aspas', até porque do que eu vou falar mesmo é de uns pratos carcterísticos daqui, que eu conheci quando guri, e que praticamente despareceram, pois não se ouve mais falar neles.
Sarrabulho, Galinha ao molho pardo,
queijo de porco, murcilha, pão com torresmo, etc, são iguarias que a gente não vê mais, nessa época do buffet a kilo e da comida 'natureba' impostas pela nova ordem (?) mundial.
Mas o tema gastronomia (e das comidas "antigas") é realmente fascinante, e eu sempre penso em ambientar uma história dentro de um restaurante, com crime, paixão, etc... envolvendo os personagens em meio a inúmeros pratos, das mais variadas e exóticas receitas.
Quem sabe, né.
Um abraço.

alessandro disse...

Juninho,

Gostei muito deste tema "Gastronomia"e me lembro de quase todos esses pratos que só a nossa querida Arroio Grande particularmente tem,como você disse são coisas que o tempo apagará,mas na memória de quem experimentou tais iguarias ficarão certamente em nossas lembranças,e acrescentanto,uma das coisas que tenho mais saudades é de nossa culinária,exemplo,Linguiça do Galinheiro,Mocotó do Felipe,O pão com salsichão do Eraldo (Quiosque da praça),o baurú do Tuíca e Ronaldo Tim Maia,carreteiros do Antoliano,Zito,Broda e talvez até o churrasco do Seu Santo.Enfim são tantas coisas que certamente nos trazem saudades e principalmente,Agua na boca.
Parabéns...

Pedro Jaime Bittencourt Junior disse...

É isso aí, Alessandro.
Nem fala, rapaz, realmente dá uma saudade...
E isso que eu só falei dos pratos mais "antigos"; imagina se fosse lembrar então do que tinha na Top Set - o croquete prensado com queijo por cima, o famoso "teimoso", ou das comidas do Seu Carlinhos Mackmil, ou do Élvio Brasil, ou da Churrascaria do Darcy, ou o camarão à milanesa do Adão Miranda, no Nacib, até hoje único na cidade, nossa...
O bom de escrever sobre essas coisas é o sentimento que desperta principalmente em que está longe do Arroio Grande, essa saudade gostosa, que faz o leitor vir até o blog comentar.
Abraço.