quarta-feira, 14 de maio de 2008

VIDA QUE VOLTA, VIDA QUE SEGUE...

Domingo, 11 de maio. Dia das Mães. Rua Júlio de Castilhos, n° 34. A mesma Casa de 40 anos atrás, agora na cor verde.
A garagem, o pátio, o churrasco, a família toda reunida - a mãe, os filhos, noras, genros... - quase todos, menos o pai, que partiu sem outros domingos para nos oferecer.
Vida que segue, vida que volta...
A mesma Casa, velhos amigos, ruídos atravessando as peças de teto alto, antigos sons: o ranger da porta da geladeira, o estampido das tampas das garrafas, outra cerveja mais, uma história nova, uma conversa alegre...
Velhos sons: o Basílio dedilhando alguma coisa ao violão, vozes, batuque, orixás que se levantam não se sabe de onde, Elis Regina cantando "Como nossos pais".
A mesma Casa de 40 anos atrás, a família toda reunida, a presença dos que estão e dos que não estão mais, vida que volta, vida que segue; a única vida possível.

2 comentários:

Solismar disse...

Caro Juninho, como lhe disse serei freqüentador do seu blog. Isso por que. Além de ficar informado dos grandes acontecimentos da minha terra natal, o seu blog é um espaço de bom gosto e de agradável leitura. Falando em leitura, já li, reli e agora leio para minha filha nas noites frias de Campinas, cada capitulo do 13/5 Lugares do Arroio Grande e outras referências. Assim transmito a ela o sentimento de apreço pelo local que vivemos e ou deixamos de viver, mas ainda vive na memória. Esse sentimento que alias pouco desenvolvido pelos urbanóides de hoje. Talvez, fruto das circunstâncias dos dias atuais...bem, passo o tema para sociólogos. Parabéns pela iniciativa e fico na torcida para que apareçam outros livros de crônica ou outros gêneros... Um abraço do Rato direto de Campinas,SP terra de Nhô Tonico.

Pedro Jaime Bittencourt Junior disse...

Valeu Rato.
O objetivo do blog é esse mesmo, eliminar distâncias, derrubar fronteiras...
Sabes que estamos sendo lidos até em Portugal? E no Uruguay, e pelos arroiograndenses por este Brasil afora.
Coisa boa. Isso motiva, estimula e a gente continua, continua...
Quanto ao livro 13 lugares e meio, foi uma agradável surpresa, pois, apesar da expectativa e da reconhecida competência dos autores, o resultado final foi além, muito além do esperado.
Inclusive agora está sendo lido e discutido pelos jovens nas salas de aula das escolas do Município.
A gente podia querer resultado melhor?
Um abraço.
Pedro/Juninho