terça-feira, 22 de julho de 2008

AS RUAS DA MINHA CIDADE (III)


Rua Gumercindo Saraiva esquina Dionísio de Magalhães (clique na imagem para ampliar).
............................................................
Aqui, vista parcial da rua que leva o nome de um dos personagens "mais mal" aproveitados pela memória histórico-cultural do Arroio Grande.
A rua Gumercindo Saraiva, perdida no meio da cidade, entre o Centro e a periferia, tem esse nome em óbvia homenagem ao caudilho maragato da Revolução de 1893 - o filho de Francisco (Dom Chico) Saraiva e de Dona Pulpícia (ou Propícia) da Rosa, declaradamente nascido nas terras do Arroio Grande, numa estância da costa do arroio Bretanha, interior do município. Gumercindo (ou Gumersindo, em outra grafia), nascido em 13.01.1852, foi um dos personagens mais fascinantes da história do Rio Grande do Sul, especialmente no capítulo guerra/revoluções, razão pela qual a sua imagem deveria ser melhor explorada pela Cultura e o Turismo de Arroio Grande.
Sobre a vida e a história de Gumercindo existem inúmeras obras, entre as quais é possível destacar, pela fácil leitura, "Gumersindo Saraiva - O Guerrilheiro Pampeano", do Santavitoriense Sejanes Dornelles, editada pela Universidade de Caxias do Sul, em 1988.
Sem a menor pretensão de acompanhar os historiadores de Gumercindo, o autor da página também escreveu sobre o líder maragato, num modesto ensaio publicado no jornal "A Evolução" em 1994, e que se encontra postado neste blog (clique no mês de março para {re}ler).
Na foto, o cruzamento da rua Gumercindo Saraiva com a Dr. Dionísio de Magalhães. Em destaque, o moderno prédio que abriga no térreo o jornal "Correio do Sul", o novato entre os três semanários existentes hoje na cidade.
Gumercindo Saraiva, o personagem, é quase uma lenda; em Arroio Grande é apenas um nome de rua qualquer.
Pena, mas ainda dá pra recuperar; com toda a certeza.

3 comentários:

Ricardo Souza disse...

Muito boa tua lembrança do caudilho Gumersindo (também prefiro esta grafia) Saraiva, realmente uma história inaproveitada por nós Arroiograndenses. Mas, não posso deixar de lembrar o nome do outro personagem, Dr. Dionízio de Magalhães, vulto tão ou mais importante para nossa cidade. Médico emérito, político atilado, personagem também sem qualquer biografia, mas que deixou seu nome na história de nossa cidade, sempre lembrado principalmente pelos pobres e necessitados a quem atendia sempre, sem lembrar de qualquer remuneração. Sugiro que também retrates esta rua, trazendo maiores informações a respeito deste grande Arroiograndense.

Pedro Jaime Bittencourt Junior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Jaime Bittencourt Junior disse...

Carlos.
Realmente o Dr. Dionísio deverá estar incluído nos "retratos" que resolvi fazer das ruas da nossa cidade.
Até porque - a par de ser um personagem importante do Arroio Grande, como referiste - veio dar o nome à Escola onde eu tive a minha formação, desde o primário, não por acaso situada na extensão da mesma rua.
Podes esperar, amigo, que logo em seguida a rua Dr. Dionísio também estará no blog.
Um abraço e continua participando.